Scroll Top

Terapeuta Ensina Potencializar Seu Relacionamento – É Grátis!

Entenda a Frigidez e se Livre Dela

A maior comunidade para Sugar Daddy e Sugar Baby do Brasil

Frigidez

A frigidez é um dos problemas mais delicados relacionados a sexualidade, tanto masculina como feminina. É um caso bastante difícil de ser analisado e que requer muita cautela quando for tratado de maneira prática.

Mas, queremos avisar que quem sofre com essa disfunção ou convive com uma mulher frígida, não no sentido pejorativo, pode encontrar uma luz no fim do túnel e ter uma vida sexual bem mais feliz.

Falando em pejorativo, vamos acabar com essa interpretação a partir de agora. Frigidez é um caso muito sério e deve ser entendido como tal.

O QUE É SER FRÍGIDA?

É quando a mulher não sente vontade alguma de fazer sexo. Simplesmente não existe libido. E tem mais, tem aversão a qualquer estímulo sexual, se sentindo estranha a toques e outras coisas do tipo.

Como você pode imaginar, tudo isso dificulta bastante a vida em sociedade. Nascemos, crescemos, nos reproduzimos e morremos.

Como já está claro desde as primeiras aulas de biologia, os seres humanos possuem em sua configuração natural a necessidade de se reproduzir. O fato é que esse instinto reprodutor é notável em todos os seres humanos. Puberdade, hormônios, ereção, menstruação, seios inchados, atração, paixão, etc. São situações que os homens e mulheres sentem ou passam ao longo da vida.

A nossa sociedade é voltada para isso. É claro que em muitos casos a religiosidade encara esse instinto como algo pecaminoso, recriminando o desejo sexual que se torna explícito demais ou libertário. Por outro lado, existem sociedades que cultivam o atrelamento entre a sexualidade feminina e o crescimento espiritual. E, claro, também existem os opostos extremos que chegam a mutilar o clitóris da mulher porque aparentemente, debaixo de sua ideologia, as mulheres não têm direito a sentir prazer.

As coisas divergem bastante. Mas a necessidade de se reproduzir está sempre lá, não há como escapar. E quando tanto tempo se passa em uma sociedade que cresceu e se desenvolveu debaixo dessa premissa reprodutora, sempre voltando o seu foco para o sexo, explícito e implícito (na maioria das vezes), fica impossível se abster dos instintos sexuais sem sofrer.

Uma mulher que sofre de frigidez tem que lutar uma batalha todos os dias. Os flertes praticamente não ocorrem, já que nessa primeira instância o que determina a atração é a promessa de prazer e realização sexual. Algo fora de questão para quem não reage positivamente a estímulos do tipo.

E quando alguém se apaixona por ela, um amigo, por exemplo, fica difícil conviver sem machucar os sentimentos. Tanto os dela quanto os dele. Todos sofrem nesse caso. Até porque para a maioria massiva da sociedade, é impossível dissociar relacionamento amoroso do sexo.

Consequentemente, essa falta de libido provoca efeitos que já devem ser esperados. Problemas como depressão, falta de perspectiva, mal humor e reclusão costumam fazer parte da rotina de uma mulher que sofre com frigidez.

A taxa de hormônios fica desregulada, já que a circulação sanguínea nos músculos vaginais não é tão intensa quanto deveria ser. Os músculos da vagina começam a atrofiar mais cedo do que o normal. E relacionamentos e casos de felicidades são constantemente evitados.

O homem, como também a mulher, por desconhecer as causas dessa disfunção, geralmente lida de modo errado com esse problema. Alguns acham que a mulher está dando um fora, entre outras interpretações egoístas.

Mal sabem eles que uma mulher frígida tem um conjunto de peso nas causas da disfunção: fatores emocionais e sociais. Traumas de infância como abusos sexuais ou estupro, em qualquer idade, podem condicionar o cérebro da mulher para se posicionar opostamente à prática do sexo.

Repressões familiares por causa de religião ou pela simples falta de conhecimento da área também causam esse resultado. Geralmente as causas convergem, não sendo a frigidez fruto de apenas uma árvore.

VENCENDO A FRIGIDEZ

O pompoarismo, nesse caso, pode ser um grande aliado. Pode ser difícil no começo, mas a mulher sentirá como se um mundo estivesse se abrindo para ela. A prática de exercícios proporciona tudo aquilo que é perdido quando se tem frigidez.

O desenvolvimento dos músculos vaginais fazem com que o sexualidade vá gradualmente aflorando, permitindo a mulher a descoberta de que é sim possível sentir prazer através daquilo que todo mundo faz, todo mundo diz, mas que para ela é um elemento estranho: sexo.

A libido vai crescer, a calcinha irá molhar e naturalmente ela sentirá atração por outras pessoas. Isso tudo aumenta bastante a autoestima. Até porque o pompoarismo faz com que a mulher passe a se sentir mais bela, faz com que ela note toda a beleza que há em seu corpo.

A frigidez não é párea para a mulher que decide pôr um fim nessa história através do pompoarismo. Em um mês alguns resultados já podem ser sentidos. E você pensando que grandes problemas eram impossíveis de serem resolvidos…

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.