Scroll Top

Terapeuta Ensina Potencializar Seu Relacionamento – É Grátis!

“Eu Sou Mulher e Não Consigo Ter Orgasmo”: Entendendo a Anorgasmia

A maior comunidade para Sugar Daddy e Sugar Baby do Brasil

anorgasmia

Muitas mulheres se fossem convocadas para falar sobre sexo acabariam dizendo isso. Na verdade, a grande maioria poderia dizer a mesma coisa. É algo um tanto triste que acontece por diversas causas e motivos, existindo a possibilidade de virar algo até mais sério.

E o que significa o “isso” escrito acima? Trata-se de uma disfunção sexual que ocorre muito mais com as mulheres do que com os homens, a anorgasmia. Pode ser diagnosticada se a mulher não consegue mais ter um orgasmo ou se nunca sentiu na vida.

E sim, a masturbação também está sendo contada aqui. Se a mulher consegue chegar ao orgasmo sozinha, mas durante o sexo não, o problema é outro (talvez um parceiro que não tenha a habilidade sexual suficiente ou sofra também de uma disfunção, como a ejaculação precoce).

PRAZER, SOU A ANORGASMIA!

É assim que ela se apresenta. Ou melhor, “sem prazer”. Essa disfunção acomete cerca de 70 entre 100 mulheres e realmente é um problema sério, mas que em breve será extirpado. E por que estamos acreditando nisso? Porque é a evolução da sociedade que está envolvida diretamente nas causas da incapacidade da mulher não sentir o tão desejado orgasmo durante o sexo ou na masturbação.

Vamos pensar um pouco. A anorgasmia pode ter suas raízes em vários terrenos. Pode ser causas psicossociais. Como também pode ser algo fisiológico. O problema fisiológico é diferente do psicológico, mas os dois estão unidos para te proporcionar um dos picos de prazer do corpo humano. Então, quais seriam as causas psicológicas ou sociais? O que sabemos é que dá pra elencar uma quantidade absurda de motivadores.

A repressão sexual que a mulher sofreu e ainda sofre é um dos pontos mais fortes. Por um grande espaço de tempo, o prazer sexual feminino foi reprimido dentro das sociedades voltadas para a santificação do corpo de acordo com a Igreja. Santificação essa que achava o sexo uma atividade bastante… impura, digamos assim.

Outro raio seria a repressão sexual fomentada pelo tabu formado e com isso a falta de conversas a respeito do assunto, fazendo com que a mulher cresça sem saber do potencial que há no seu corpo.

A quantidade de mulheres que desconhecem o seu corpo, não sabem os pontos mais erógenos e sensíveis que há nelas, é grande. Isso porque durante muito tempo a masturbação feminina era algo absurdo, pelo menos de ser admitido publicamente ou confessado.

Um sentimento de culpa foi criado e toda vez que alguém se masturbava ou tinha qualquer outro tipo de relações sexuais isso se manifestava. Mas não podemos colocar a culpa apenas no pudor, não é mesmo?

Mulheres que tiveram relações dolorosas com qualquer tipo de homem também entram nessa lista. Mulheres que sofrem com a ninfomania também podem chegar a esta condição. Mulheres que vivem mais estressadas do que tranquilas também podem chegar a este ponto.

Enfim, são várias as causas. Até mesmo na fisiologia. Como o vaginismo, por exemplo, que ocorre quando a vagina tem seus músculos contraídos, dificultando extremamente a passagem do pênis. Outro fator é a falta de sensibilidade dos músculos que compõem a vagina, sinal de que o desenvolvimento sexual passou longe dali.

Mas e aí, o que fazer diante de tantos problemas? Quando falamos que a anorgasmia era sem prazer, talvez você não acreditasse na enxurrada de dificuldades relacionadas. Mas isso tudo pode ser resolvido com determinação, disciplina e força de vontade dentro de um espaço curto de tempo.

O POMPOARISMO COMO SOLUÇÃO

O pompoarismo, como vocês já devem saber, serve para muitas coisas além do sexo. Mas, por enquanto, vamos nos ater aos benefícios que a mulher encontra ao adotar esses treinamentos musculares na anorgasmia.

Pois bem, você sabe como o vaginismo acontece? A vagina sofre com espasmos na hora do sexo que impedem a passagem do pênis. Ou então o canal fica muito apertado, o que gera a sensação de ardência e dor. Por causa disso a mulher não chega nem perto de ter um orgasmo, aliás, ela perde o desejo pelo sexo gradativamente.

Com exercícios que buscam desenvolver a musculatura do assoalho pélvico, a mulher passará a controlar os movimentos do músculo PC, aquele que é crucial na hora do sexo. Com isso ela conseguirá evitar os espasmos.

E a falta de sensibilidade, o que ocasiona uma enorme frustração não somente para a mulher, mas também para o parceiro? Talvez essa falta pudesse ser revertida com as técnicas de contração e relaxamento que o pompoarismo propõe.

Mas, os benefícios não atingem somente a área física do corpo. Quando a sensação de controle inevitável invade o cérebro, a consciência da mulher a respeito do orgasmos e do sexo como um todo vai mudando completamente. São acontecimentos que cruzam um limite ao qual não se pode voltar mais.

Resumindo, o prazer vai fazer parte da rotina sexual da mulher. E você, também quer ter mais prazer durante o sexo?

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.