Scroll Top

Terapeuta Ensina Potencializar Seu Relacionamento – É Grátis!

Vestir roupas curtas e decotadas é problema para você?

A maior comunidade para Sugar Daddy e Sugar Baby do Brasil

Vestir roupas curtas e decotadas

Vestir roupas curtas e decotadas

 

Você leitora gosta de vestir roupas curtas e decotadas? Faz sexo não convencional? Gosta de namorar e curtir o calorzão que faz nesse Brasil de meu Deus?

Então vem comigo que a hora é essa.

Hoje tenho uma bronca para dar  nos homens que seguem o blog.

Mulheres que têm amigos homens e que se encaixam nesse perfil: mandem o link do texto para eles.

Tenho um amigo que se chama Jeferson, que por sua vez namora uma garota chamada Alice.

Os dois namoram já há algum tempo e como qualquer casal, sofrem com algumas divergências idealistas.

Ela é feminista radical, o que significa treta na certa.

Ele não é muito ligado a movimentos políticos, mas também não é homofóbico, transfóbico, lesbofóbico, enfim, Jeferson respeita as diferenças e as celebra inclusive.

Talvez por se tratar de uma delas – ele tem um probleminha na perna que o faz mancar um pouco, coisa que já rendeu muito bullying na escola quando éramos pequenos – meu amigo entenda o que é sofrer com fuga de padrão estabelecido pela sociedade.

Alice encontrou o feminismo – e o sexo não convencional – depois que entrou para a faculdade pública.

Da área de humanas, passou a conhecer muitos movimentos e se interessou por eles.

Como mulher, resolveu entrar de cabeça no ideal feminista e descobriu que muita coisa de sua própria vida era ditada pela sociedade.

Quis acabar com isso tudo e viver a própria vida como quisesse.

Ela é gorda e negra, duas coisas que, além de ser mulher, a colocam em minorias difíceis de conquistar espaço e respeito pelos machões da sociedade.

O Jeferson gosta de mulheres gordas, se sente atraído por elas desde sempre.

Pela Alice foi amor à primeira vista.

Na época ela era uma moça tímida, retraída e não conversava muito.

Hoje em dia, depois de ter conhecido o movimento, ela parou de fazer escova no cabelo, deixou que ele adquirisse vontade própria, tem um black power maravilhoso, passou a vestir roupas curtas e decotadas e croppeds: arrasa nas roupas e não está nem aí se suas gordurinhas estão aparecendo.

 

 

Vestir roupas curtas e decotadas é errado?

 

Isso inclusive é algo que se aprende quando se está dentro do movimento feminista – e qualquer outro movimento de minoria – aprendemos os conceitos de apropriação cultural, respeito pela diversidade, compreensão com a preferência do próximo e, principalmente, cada um cuidar da sua vida: menos fofoca, menos intriga, menos apontamento de defeitos.

Alice passou por um processo de aceitação do próprio corpo muito intenso e nem sempre o Jeferson esteve lá para apoiá-la.

Quando comprava shorts mais curtos, ele faltava dizer que ela estava ridícula.

Acho que nunca xinguei tanto meu amigo quanto nessa época; ele morria de ciúmes das belas pernas de Alice e percebia que ela estava cada vez mais segura de si e confiante de que era uma mulher bonita, desejável e inteligente.

Os dois brigaram muito, e o pior é que as famílias tanto dele quanto dela davam razão ao Jeferson.

Eu era a única que batia o pé e dizia que não: o corpo era da Alice, as roupas curtas e decotadas, o dinheiro e o tempo, e portanto ela podia fazer o que quisesse sem ser obrigada a ficar ouvindo ladainha de namorado chato, inseguro e ciumento.

Parei de falar um tempo com ele, e fiz com que todos os amigos dele fizessem o mesmo; acredito que tenha sido isso que o fez pensar melhor sobre o que estava fazendo com a menina que amava.

O próprio Jeferson me dizia que o sexo não convencional entre eles era maravilhoso; posições diferentes as quais não poderiam ser feitas se ela fosse magra.

Até hoje me pergunto quais seriam essas posições, mas nunca perguntei.

Atualmente os dois estão bem e o Jeferson vem aceitando aos poucos a nova mulher que Alice se tornou.

Parece até preferir essa pessoa mais espontânea, sorridente e feliz que está ao lado dele.

E os dois seguem juntos.

O que me leva a dar um conselho para os homens que estão lendo esse post hoje e impedem suas parceiras de usar a roupa que elas querem: o corpo não é de vocês, portanto vocês não apitam nada.

É simples e básico, na verdade.

Vocês homens não têm o direito de mandar e desmandar no que suas mulheres usam, porque elas não são sua propriedade.

Amor não tem nada a ver com usura, não venha me dizer que “é para o bem dela, para os outros homens não ficarem desrespeitando”.

Esses homens que aprendam a ter bons modos, e não as mulheres troquem de roupa para “se protegerem”.

Já parou para pensar no quanto as mulheres precisam abrir mão durante toda a vida delas por causa de padrões?

Quem não quer ser mãe mas tem filhos porque a sociedade obriga, quem gosta de vestir roupas curtas e decotadas mas não usa porque todo mundo vai chamar de vagabunda, quem recebe a menos no salário para fazer a mesma coisa que um homem faz, quem gosta de sexo mas não faz muito por medo de ficar com má reputação…

É abrir mão de quem somos de verdade.

Então parceiros, pelo menos vocês nos apoiem.

É o mínimo que vocês podem fazer: não atrapalhar a nossa luta diária.

E vamos todo mundo transar todos os dias porque é bom demais!

Transe no escritório.

Em casa. Na sauna.

Na piscina.

No campo de futebol.

No banheiro da balada.

Na pista da balada.

No carro.

Transe em qualquer lugar.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.